A tecnologia da informação tem propiciado grandes facilidades em nossas vidas. Com o avanço tecnológico, novas ferramentas surgem e nos ajudam a lidar com problemas diários, porém este avanço é acompanhado da obsolescência de técnicas que outra hora eram consideradas as mais modernas e reforçadas por modismos de design. Isto acontece com os sites, em determinado momento eles se tornam representações de um passado distante, o que normalmente acompanha a perda de funcionalidade da ferramenta.

Assim, o responsável pelo o site começa a se perguntar: Qual é a hora de reformular o meu site? Devo refazer o site do zero? É possível aproveitar algo? Para responder estas e outras perguntas, preparamos 8 motivos para você refazer o seu site.

1. O layout não tem usabilidade nos dispositivos móveis (smartphones e tablets)

Sabe quando você entra em um site e precisa ficar dando zoom para ver o conteúdo? Ou quando o layout quebra e as informações ficam fora do lugar? Estas são as situações em que o layout não se adapta ao tamanho do dispositivo, o chamado site responsivo. A consequência é o rebaixamento no ranking do Google, perda de visitas, e claro, perda de oportunidades de negócio.

2. O site não tem nada a ver com marca

As pessoas mudam com o tempo. As demandas dessas pessoas também mudam e por causa disso as empresas mudam suas ofertas e sua forma de se apresentar ao mercado. O site também deve acompanhar a evolução da marca, atendendo as necessidades do marketing por meio de layouts e ferramentas úteis. Questione-se a respeito de leads, call to action e target.

3. A ferramenta de administração se tornou um empecilho para a manutenção do conteúdo

Esse assunto é chato, mas acontece. Muitas vezes a ferramenta de administração do site dificulta a manutenção do conteúdo. O gestor do site tem dificuldade para mudar informações tais como, textos, chamadas na página principal, imagens, links, número de telefone, emails etc. O site ainda é o local de maior confiança para obter informações de uma empresa, por isso os stakeholders recorrem ao site para se informar e ficam muito desapontados quando encontram informações desatualizadas ou até mesmo incorretas. Infelizmente, em algumas situações se torna mais viável refazer o site privilegiando uma ferramenta de administração com mais usabilidade do que promover modificações pontuais no site antigo.

4. O flash

O flash é uma ferramenta sensacional para o desenvolvimento de interfaces interativas e animações, porém seu uso se tornou restritivo nos últimos tempos, devido a diversas questões, como por exemplo: adaptação ao tamanho das telas, SEO, manutenção e custo de desenvolvimento.  Por isso, se seu site é em flash, dê preferência a tecnologias baseadas em HTML5, CSS e JS.

5. O site usou um design da moda há 10 anos e agora ficou “estranho”

Esse é um equívoco comum. O layout do site deve prestigiar mais a marca do que o design do momento. A marca possui conceitos e valores próprios, que nem sempre o design atual consegue refletir. Então a orientação visual deve buscar inspirações de design que atendam a marca, dessa maneira se evita que o site se torne visualmente ultrapassado por modismos estéticos ao longo dos anos.

6. Site lento

Já entrou em um site e demorou para visualizar a informação? Em muitos casos basta trocar a hospedagem para resolver o problema. Só que nem sempre é assim, códigos mal escritos também podem gerar lentidões. Em muitos casos as correções pontuais resolvem, em outros, tais correções se tornam impraticáveis e refazer o site é o mais indicado.

7. Site não atende as expectativas

O marketing planeja uma ação que direciona os clientes para o site, uma vez no site, os clientes não conseguem usar um determinado formulário. Essa situação é recorrente, caso um ajuste pontual resolva o problema, ótimo! Refazer o site deve ser levado em conta se a razão é toda a estrutura do site, isto acontece nos casos em que os ajustes pontuais representem um custo elevado ou uma dor de cabeça a cada nova ação.

8. Site não é compatível com os principais navegadores

O desenvolvimento cross-browser nem sempre é prestigiado em um site, a consequência disso são sites que abrem somente em um ou dois navegadores. Sabe aquelas mensagens “Esse site é melhor visualizado no Internet Explorer X”, elas são características de sites que foram desenvolvidos pensando somente em um navegador, infelizmente (ou felizmente) os clientes usam mais de um navegador e as técnicas de desenvolvimento cross-browser auxiliam os programadores a resolver diferenças na forma de interpretar o código do site que cada navegador tem.